O Que Vi Por Aí – O Matador

Oi bonitos, tudo bem?

A Netflix estreou na última sexta (10/11) o primeiro filme original produzido no Brasil, chamado O Matador. O drama é ambientado no sertão brasileiro (fato raro nos dias de hoje) e conta a história de Cabeleira (Diogo Morgado), um menino que foi deixado à própria sorte até que encontrou seu pai, um famoso matador da região.  O desenrolar da trama acontece quando o pai de Cabeleira some e o mesmo resolve descobrir o que aconteceu, trilhando o caminho do pai e se tornando O Matador.

O filme foi dirigido por Marcelo Galvão, diretor vencedor do Festival de Gramado de 2012 com o filme Colegas e conta com nomes conhecidos pelo grande público, como Paulo Gorgulho, Thaila Ayala e Mel Lisboa.

 

Fiquei bem empolgada e curiosa com essa produção, mas depois que li algumas críticas negativas, fiquei um pouco preocupada. Assisti ao filme e fiquei meio decepcionada, esperava mais sabe? Não é de todo ruim, mas fiquei com a sensação de que faltou algo que prendesse a atenção, algo que tirasse o fôlego e que me fizesse querer ver o filme mais de uma vez para não perder os detalhes…

Se você já viu, me conta nos comentários o que achou e, se tiver alguma indicação para fazer, sinta-se à vontade!

❤️ Beijos da Preta

Anúncios

O Que Vi Por Aí – Once Upon A Time

Oi bonitos, tudo bem?

Desde o dia em que a internet foi religada aqui em casa que eu não consigo largar a Netflix. Não tenho tido muito tempo livre por conta da minha correria diária, mas sempre que posso assisto à séries (meu vício de anos).

netflixlogo-0-0

Dessa vez eu resolvi procurar por séries que ainda não tinha visto e acabei me deparando com Once Upon A Time, uma série que reconta as histórias infantis de um jeito bem diferente.

Já no primeiro episódio podemos perceber que Rainha Má se saiu vitoriosa e acabou com o FELIZES PARA SEMPRE da grande maioria dos personagens infantis conhecidos pelo grande público, lançando uma maldição que os fez perder a memória de suas vidas na Floresta Encantada e os trouxe para o nosso mundo, mais especificamente para uma pequena cidade fictícia situada no Maine chamada Storybrook.

Antes da maldição chegar ao reino, Branca de Neve e o Príncipe Encantado tiveram uma filha chamada Emma, que está destinada a salvar a pátria, digamos assim. Gepetto (sim, o pai do Pinóquio) constrói um guarda-roupas encantado para salvar Emma da maldição (que a traz para o “mundo real”) na esperança dela voltar 28 anos depois (isso mesmo, vinte e oito anos) e libertar a todos. Ela é criada longe de tudo isso, engravida aos 18 anos  e põe o filho para adoção, porém o mesmo é adotado logo pela Rainha Má.

tumblr_mx5pxubnj41qb82v1o3_500

Emma, Henry e Regina (a Rainha Má)

É por causa de Henry que Emma parte para Storybrook no seu 28° aniversário, ele bate em sua porta e tenta convencê-la a ir até a pequena cidade, começando assim o desenrolar da série.

Ahh, fiquem tranquilos que nada disso é spoiler. Tudo o que eu disse aqui acontece no primeiro episódio.

Já deu pra notar o enredo cruzado né… A série é assim, cheia de amarrações dos personagens, um cruzando o caminho do outro em determinadas situações e eu acho isso um máximo!

Sei que a série não é nova e é bem popular, mas resolvi escrever sobre ela assim mesmo por se tratar de uma pequena e agradável novidade pra mim. Nesse momento em que escrevo, estou assistindo ao episódio 20 da terceira temporada.

E você, já acompanha a série?
O que tem visto?
Tem alguma indicação para fazer?
Fique à vontade!!!

❤️ Beijos da Preta

Preta Literária: Os 13 Porquês – Jay Asher

Oi bonitos, tudo bem?

O livro dessa semana é narrado pelo Clay Jensen, um adolescente que, ao chegar da escola, se depara com um pacote endereçado à ele, porém sem remetente e sem nenhuma indicação do que se trata. Ao abrir, ele encontra 7 fitas cassete, com uma numeração em azul, que vai do número 1 ao 13.

capa_jay_asher1

Ele se recorda de que o pai mantém um rádio antigo (com toca fitas) no porão, vai até lá e coloca a fita de número 1 para tocar. Para a sua surpresa, não se trata de uma fita com músicas, mas sim da voz de Hannah Baker, sua colega de turma e crush que cometeu suicídio duas semanas antes.

Hannah conta nas fitas os motivos que a levaram a cometer suicídio, além do fato de que, quem recebeu as fitas, teve alguma participação na tomada de decisão para por fim à sua própria vida.

Clay fica desesperado, tentando se recordar de todos os contatos que ele teve com Hannah, afim de lembrar de alguma situação em que ele a destratou, já que ele era apaixonado por ela. Ele sai de casa para poder ouvir as fitas com mais privacidade e tentar entender qual foi a sua participação mesmo que indireta no suicídio.

★★★★★

Achei esse livro sensacional!!! Nunca havia lido nada escrito dessa forma, o autor te prende pela curiosidade. Li em uma noite de insônia, curiosa demais para saber tudo o que aconteceu e “ouvir” as fitas até o fim!!!

É um livro curto, com 252 páginas, mas que aborda vários assuntos sérios como: abuso sexual, bulling, depressão, mentiras… A história é muito forte e te faz pensar no impacto que você tem na vida do próximo, mesmo sem ter noção disso. Fora o fato de que ficamos o tempo todo tentando “salvar” a Hannah, até lembrar que ela já havia morrido…

Plus: A Netflix produzirá uma minissérie do livro (com 13 episódios), já que a tentativa de transformá-lo em filme pela Universal não deu certo. Selena Gomez produzirá a série e será a protagonista. Até o momento, não foram divulgadas mais nenhuma informação além das citadas, mas já estou super ansiosa para ver o resultado!!! 

❤️  Beijos da Preta